Os Custos da Obesidade

A obesidade tem mostrado que aumenta diretamente os custos dos cuidados com a saúde. Em um estudo de 1998 do “Archives of Internal Medicine” os custos com o cuidado da saúde foram 44% maiores em pacientes com IMC de 35 ou mais.

Este trabalho conclui que os esforços para a redução da obesidade geralmente diminuem, significativamente,a média dos custos de cuidados com a saúde.

Custos Indiretos

Além dos numerosos custos devidos aos problemas de saúde, os americanos gastam em média um adicional de U$ 33 bilhões, anualmente, em produtos para a redução de peso e serviços, incluindo alimentos dietéticos, produtos e programas.

Muitos destes são inefetivos. Se estes pacientes continuam com acesso a estes modelos de perda de peso poderá se esperar que continuem a ganhar peso e adicionem maiores problemas a lista apresentada.

Exercícios e Atividades Diárias Prejudicadas

A obesidade interfere com a performance das tarefas rotineiras diárias das pessoas. Adicionalmente o seu peso interfere com a tentativa de realizar exercícios. Há dificuldade com atividades básicas tais como subir escadas, caminhar e trabalhar.

Estas dificuldades esperam melhora ou resolução com a significativa perda de peso, que resulta da perda de peso com a cirurgia.

CALCULE SEU IMC

Para calcular seu IMC, Informe seu peso: e altura:
IMC Classificação
< 18.5 Kg/m² Desnutrição
18.6 a 24.9 Kg/m² Normal
25 a 29.9 Kg/m² Sobrepeso
30 a 34.9 Kg/m² Obesidade grau I
35 a 39.9 Kg/m² Obesidade grau II
> 40 Kg/m² Obesidade grau III

Observação:
É importante consultar um especialista, pois o IMC não analisa as proporções de músculos, gordura, ossos e água no corpo.
Fonte ASBS.